Mostra inclui inéditos do tcheco Jirí Trnka no Brasil 

Mostra inclui inéditos do tcheco Jirí Trnka no Brasil 

Seis longas e 15 curtas na exibição especial da obra do mestre da Animação mundial

   Jirí Trnka tem obra reunida nesta Mostra com curadoria de Pedro Henrique Ferreira.  “As marionetes de Jirí Trnka” apresenta longas e curtas metragens de animação inspirados nos contos de fadas, lendas medievais e acontecimentos históricos do tempo do artista tcheco. "Jirí Trnka é um dos diretores de animação mais importantes da História do Cinema, embora ainda seja relativamente pouco conhecido por aqui. Ele influenciou bastante o que é feito principalmente na animação europeia desde então, e frequentemente figurou nas listas de melhores filmes da prestigiada revista francesa de cinema ‘Cahiers du Cinema’. O que mais chama atenção no trabalho dele é o caráter experimental das narrativas e o espírito fabular que ele consegue criar com marionetes e cenários montados, ao mesmo tempo em que versa filosoficamente, nas entrelinhas, sobre a sua relação com o momento histórico que viveu", comenta o curador Pedro Henrique Ferreira. Na reprodução acima, “Sonho de uma noite de verão” (Sen noci svatojánské, 1959), adaptação livre de Trnka da comédia de William Shakespeare escrita para o Teatro em meados de 1590.

A Mostra apresenta como destaque cópia restaurada de “O ano tcheco” (Spalícek, 1947)

A Mostra apresenta como destaque cópia restaurada de “O ano tcheco” (Spalícek, 1947)

Arte e História

   O curta “O Limpa-Chaminés” (Pérák a SS, 1946), baseado na lenda urbana tcheca sobre um homem comum que provoca soldados nazistas, é um dos vários exemplos na obra de Trnka de que ele mantinha um olho na Arte, mas estava atento a tudo o que se passava ao seu redor, e trazia para o seu processo criativo todo este entorno cultural e histórico. Entre os destaques da Mostra estão as cópias restauradas de dois longas-metragens: “O ano tcheco” (Spalícek, 1947) e “As velhas lendas tchecas” (Staré povesti ceské, 1953). A produção investiu na digitalização de dois outros filmes: o curta-metragem “O Circo de Hurvinek” (Cirkus Hurvinek, 1955) e o terceiro trecho do longa “O bom soldado Schweil” (Dobry Vojak Svejk, 1955). Todos os filmes serão exibidos em HD.

Na seleção de 15 curtas, está incluída “A Mão” (Ruka, 1965), com 18 minutos, Livre

Na seleção de 15 curtas, está incluída “A Mão” (Ruka, 1965), com 18 minutos, Livre

“Stop-motion” premiado em Cannes

   Nascido na cidade de Pilsen, República Tcheca, Jirí Trnka (1912-1969) começou sua carreira como titereiro, tendo criado um teatro de marionetes em 1938. Também desenhou cenários e ilustrou mais de 130 livros, a maioria deles voltados para crianças. Seus trabalhos figuraram em livros de nomes importantes, como Irmãos Grimm, Andersen, La Fontaine, Shakespeare e Lewis Carroll. Em 1968, ganhou o prêmio Hans Christian Andersen, o principal em literatura infantil, por sua longa contribuição para o gênero. Sua incursão na Animação começou, em 1945, com “Vovô plantou uma beterraba” (Zasadil dědek řepu), no qual utilizou marionetes com animação “stop-motion” (técnica cinematográfica em que a câmera é repetidamente parada e reiniciada, após mudança de posição das figuras, para dar a impressão de movimento às figuras). Filmado quase inteiramente usando técnicas de animação “stop-motion”, o filme é um triunfo para a equipe de animadores e para os codiretores. O “stop-motion” tornou-se, portanto, uma marca da produção de Trnka, mas ele continuou fazendo experiências em busca de aperfeiçoar técnicas. Em seu segundo ano como animador, levou o Prêmio de melhor curta no Festival de Cannes, com “Animais e Bandidos” (Zvířátka a Petrovští, 1946). Trnka, que circulava com talento fortemente reconhecido também como ilustrador de livros, levou para o Cinema esta influência tendo adaptado livremente “Sonho de uma noite de verão” (Sen noci svatojánské, 1959), de William Shakespeare.

   A Mostra traz ainda o lançamento de catálogo inédito, organizado por Eduardo Cantarino e Pedro Henrique Ferreira, com uma seleção de ilustrações de Jirí Trnka, além de artigos sobre o animador e ficha técnica dos filmes.

Em 1945, Trnka lançou “Vovô plantou uma beterraba” (Zasadil dědek řepu) com stop-motion

Em 1945, Trnka lançou “Vovô plantou uma beterraba” (Zasadil dědek řepu) com stop-motion

Destaques na programação:

20 de maio (sábado)

16h – “As Velhas Lendas Tchecas” (Staré pověsti české, 1953), 80 min, Livre

18h - Debate: “A Tchecoslováquia de Jíri” com Antônio Moreno, professor de animação da Universidade Federal Fluminense (UFF) e Thiago Aguiar, professor na Universidade de Piracicaba e historiador especializado na República Tcheca. 

21 de maio (domingo)

A partir das 15h

Sessão de Curtas

“A paixão” (Vášeň, 1962), 9 min, Livre

“A avó cibernética” (Kybernetická babička, 1962), 9 min, Livre

“O Arcanjo Gabriel e o Sr. Alce” (Archanděl Gabriel a paní Husa, 1964), 26 min, Livre

“A Mão” (Ruka, 1965), 18 min, Livre

17h – “O príncipe Bayaya” (Bajaja, 1950), 87 min, Livre

23 de maio (terça-feira)

18h – “O Ano Tcheco” (Špalíček, 1947), 75 min, Livre

24 de maio (quarta-feira)

A partir das 18h

Sessão de Curtas

“A história de um violoncelo” (Román s basou, 1949), 13 min, Livre

“O moinho do diabo” (Čertův mlýn, 1949), 21 min, Livre

“Canção da Pradaria” (Arie Prarie, 1949), 19 min, Livre

19h10 - As Velhas Lendas Tchecas (Staré pověsti české, 1953), 80 min, Livre

25 de maio (quinta-feira)

17h – “O bom soldado Schweil” (Dobrý voják Švejk,1955), 76 min, Livre

18h30 – “O príncipe Bayaya” (Bajaja, 1950), 87 min, Livre

26 de maio (sexta-feira)

17h – “O Rouxinol do Imperador” (Císařův slavík, 1949), 72 minutos, Livre

A partir das 18h30

Sessão de Curtas

“A paixão” (Vášeň, 1962), 9 min, Livre

“A avó cibernética” (Kybernetická babička, 1962), 9 min, Livre

“O Arcanjo Gabriel e o Sr. Alce” (Archanděl Gabriel a paní Husa, 1964), 26 min, Livre

“A Mão” (Ruka, 1965), 18 min, Livre

27 de maio (sábado)

18h15 – “Sonhos de uma noite de verão” (1959) - 76 minutos

28 de maio (domingo)

A partir das 15h - Sessão de Curtas-Metragens

“O circo feliz” (Veselý cirkus, 1951), 11 min, Livre

“O peixe dourado” (O zlaté rybce, 1953), 15 min, Livre

“Dois gelinhos” (Dva mrazíci, 1953), 16 min, Livre

“O circo de Hurvinek” (Oi Cirkus Hurvinek, 1955), 22 min, Livre

A partir das 16h30

Sessão de Curtas-Metragens

“Vovô plantou uma beterraba” (Zasadil dědek řepu, 1945), 10 min, Livre

“Animais e Bandidos” (Zvířátka a Petrovští, 1946), 9 min, Livre

“O Limpa-Chaminés” (Pérák a SS, 1946), 14 min, Livre

“O Presente” (Dárek, 1946), 15 min, Livre

O tcheco Jirí Trnka (1912-1969) conquistou o reconhecimento como cineasta da Animação

O tcheco Jirí Trnka (1912-1969) conquistou o reconhecimento como cineasta da Animação

“As marionetes de Jirí Trnka”
Término dia 28 de maio de 2017, às 16h30
Caixa Cultural, Rio de Janeiro

 

Obras de arte nos 70 anos do revolucionário biquíni

Obras de arte nos 70 anos do revolucionário biquíni

Pinacoteca de SP mostra 250 obras fotográficas

Pinacoteca de SP mostra 250 obras fotográficas