A obra sempre emergente de Gianguido Bonfanti

A obra sempre emergente de Gianguido Bonfanti

O artista mergulhou no universo escultórico, produziu nova fase pictórica e mostra tudo em individual 

   Em 2005, Bonfanti foi capa da versão impressa do Atelier e nos afirmou que “a vida é dinâmica. Se a gente acompanha a vida, nosso corpo muda, as células morrem e nascem. A gente não pode se apegar a soluções mecânicas. Temos de ser inquietos e tirar o chão firme que está debaixo dos pés. Essa é a melhor solução para ter uma obra viva. É como estar vendado e, tateando, reconhecer algo que não está no nosso código”. E é exatamente assim que Bonfanti vive. Em 2009, ele fez uma retrospectiva intensa no Paço Imperial. Aos 68 anos, celebrado como pintor, Bonfanti retoma agora o mesmo prestigiado espaço para uma mostra individual que, além de pinturas, traz esculturas e lança livro! É como afirma Gonçalo Ivo em texto que integra a publicação, editada pela Contra Capa, “a arte de Gianguido Bonfanti, como maré vazante, viaja em sentido contrário numa via sem volta. Causa espanto e nos desperta do estado de inércia, torpor e letargia, como a lembrança da fúria de uma tempestade de verão. Arrasta-nos para sonhos desconexos”.  

Gianguido Bonfanti, consagrado como pintor, apresenta produção recente de esculturas 

Gianguido Bonfanti, consagrado como pintor, apresenta produção recente de esculturas 

Corpos temáticos

   A individual apresenta 60 obras recentes, entre pinturas e esculturas. Se na obra pictórica, Gianguido Bonfanti abraçou a expressão corporal, na sua investigação recente em esculturas ele parece seguir o mesmo caminho. Há dois anos, na pintura ele começou a privilegiar cabeças. E levou os corpos humanos - que sempre o atraíram – também para as composições tridimensionais. “Eu quis fugir daquela pintura expressionista, com figuras em cena. E nas esculturas, elas são soltas no ar”, explica o artista. Como professor há 40 anos na Escola de Artes Visuais-Parque Lage, Rio de Janeiro, Gianguido Bonfanti inovou neste 2017 promovendo aula inédita de Modelo Vivo com modelo nu transgênero em evento aberto ao público. Ele cada vez mais confirma o perfil de um artista que está antenado com o seu tempo, mas não preso a tendências pré-estabelecidas. 

“Gianguido Bonfanti”

Abertura dia 16 de março, às 18h30

Até dia 21 de maio, às 18h.

Paço Imperial, Rio de Janeiro



 

 

 

 

 

Chico Diaz estreia nas Artes Plásticas

Chico Diaz estreia nas Artes Plásticas

Luiza Baldan mostra fotogravuras sobre a Baía de Guanabara

Luiza Baldan mostra fotogravuras sobre a Baía de Guanabara