Aos 90 anos de nascimento de Lygia Pape, Met Breuer exibe retrospectiva

Aos 90 anos de nascimento de Lygia Pape, Met Breuer exibe retrospectiva

“Lygia Pape: Uma Multidão de Formas” também marca o primeiro ano da unidade do Metropolitan

   Lygia Pape (1927-2004) foi gravadora, escultora, pintora, cineasta, professora e artista multimídia. E, principalmente crítica no desenvolvimento da arte moderna brasileira. A partir do final dos anos 1950, Lygia Pape passou cinco décadas construindo obra manifesta de experimentações e questionamentos através de diversos meios. Nesta retrospectiva, estão esculturas, fotografias, instalações e vídeos. Na imagem, "Divisor", performance reapresentada no dia 1 de abril de 2017, em Nova York.

Lygia Pape, Livro do tempo

Lygia Pape, Livro do tempo

Formas harmônicas

   Organizada em colaboração com o Projeto Lygia Pape, a exposição "Lygia Pape: Uma Multidão de Formas" tem curadoria da espanhola  Iria Candela, responsável pelo setor de arte latino-americana do Metropolitan. A performance "Divisor" ganhou destaque especial nesta retrospectiva ao ter sido reapresentada no dia 1 de abril numa caminhada de oito quadras entre o Met Breuer e a sede do Metropolitan na Quinta Avenida com a participação de pelo menos 60 pessoas das mais diversas. “Divisor” convida as pessoas a se integrarem ao lençol branco, como se ele fosse uma tela. Os participantes desta performance são levados a buscar um movimento harmônico numa experiência coletiva que unifica a obra e o espectador.

Fotografia grande formato da performance "Divisor" na retrospectiva em cartaz no Met Breuer

Fotografia grande formato da performance "Divisor" na retrospectiva em cartaz no Met Breuer

Filmes

   A mostra inclui a produção crítica da artista durante a década de 1970, durante a ditadura, como "Carnaval no Rio" (1974) e "Catiti-Catiti" (1978). Lygia Pape é contemporânea de outros que questionaram e romperam imposições na arte brasileira como Hélio Oiticica, Lygia Clark e Ferreira Gullar. Desde o início dos anos 1960, eles invadiam os espaços antes reservados nas exposições e convidavam o público a interagir. Era, por exemplo, a proposta de Hélio Oiticica com os “Parangolés” – capas para serem vestidas pelo público que era convidado a fazer movimentos quaisquer, uma dança.

Há um ano, prédio projetado por Marcel Breuer, funciona como anexo do Metropolitan de NY

Há um ano, prédio projetado por Marcel Breuer, funciona como anexo do Metropolitan de NY

Breuer

   A exposição integra o Programa de arte moderna e contemporânea do Metropolitan Museum of Art especialmente organizado para o espaço adicional Met Breuer. São exposições, apresentações, comissões de artistas, residências e iniciativas educacionais que acontecem no prédio projetado por Marcel Breuer e inaugurado em março de 2016. O objetivo deste adicional é oferecer ao público um local para explorar a arte dos séculos XX e XXI através da abrangência coleção do Metropolitan.

“Lygia Pape: Uma Multidão de Formas”

Término dia 23 de junho, 21h

Met Breuer, Nova York

BBC noticia "Divisor" em Nova York no dia 1 de abril de 2017

Casa França-Brasil mostra obras da Edson Queiroz

Casa França-Brasil mostra obras da Edson Queiroz

Niggaz – ícone do Grafite paulista - é homenageado em coletiva

Niggaz – ícone do Grafite paulista - é homenageado em coletiva