Galeria virtual faz projeção presencial em 3D

Galeria virtual faz projeção presencial em 3D

Coordenada por duas artistas, Sara Figueiredo e Sandra Tavares, a Eixo Arte abre a mostra coletiva 2017 com evento de três dias

   O objetivo da projeção é apresentar as obras dos artistas que participam da exposição e criar uma motivação para que haja interação entre os artistas e o público. A Galeria, que, entre outras atividades, tornou-se conhecida ao promover anualmente uma expressiva coletiva, oferece também a oportunidade de haver uma interação além da virtualidade. Neste 2017, a Eixo apresenta obras de pelo menos 56 artistas com curadoria de Sara Figueiredo e Sandra Tavares.

Eda Miranda, pintura

Eda Miranda, pintura

Os artistas da Coletiva 2017

   Além de estarem com suas obras postadas na mostra virtural, os artistas recebem o público durante os três dias do evento. Participam da coletiva 2017: Adel Gonzaga, Amanda Leite, Ana Biolchini, Ana Prado, André Andrade, Andreia Falcheto, Ariane Cole, Bernardo Sá Earp, Cafira Zoé, Cassia Aresta, Cela Luz, Claudia Hirszman, Coletivo Laranja, Cris Cabus, Cristina Amiran, Daniel Dobbin, Danilo Monaco, Daruich Hilal, David Bert Joris Dhert, Duda Valle, Eda Miranda, Eleonora Dobbin, Eliane Ferreira Amorim, Eliane Gallo, Fernanda Eva, Gilberto Cortes, Giovana Pitondo, Grasi Fernansky, Helena Pontes, Igor Gomes, Laura Freitas, Léa Soibelman, Lis Marina Oliveira, Luiz Le Barba, Mabel Spinola, Marcelo Lago, Mariana Magalhães, Mariana Sampaio, Marlene Blois, Miguel Hijjar, Mirele Brant, Miro P.S, Norma Mieko Okamura, Paula Blower, Paulo Jorge Gonçalves, Rose Mary Aguiar, Rubens Scandiuzzi, Sandra Lima e Silva, Sonia M. Rummert, Talita Rennó, Tullio Macacchero, Vera Bueno, Vera Pamplona, Virgínia Dolabela, Virna Santolia, e Shirley Nogueira.

Portas virtuais sempre abertas

   Se por um lado as possibilidades que a internet trouxe ao mundo moderno se estabelecem cada vez mais na sociedade, por outro lado as pessoas têm usado essa ferramenta para produzir conteúdo de qualidade. E na Arte, mesmo com todas as dificuldades impostas pelo mercado, os artistas têm conseguido expandir e realizar seus próprios negócios. No Brasil, diante de todas as dificuldades, duas artistas resolveram abrir uma galeria própria e construir - na internet - possibilidades para trabalharem inclusive com outros artistas. 

Lea Soibelman, "Graphotáctil", peça feita com a gravura 

Lea Soibelman, "Graphotáctil", peça feita com a gravura 

   A Eixo - www.eixoarte.com.br - atende no sentido de proporcionar uma mão dupla permanente, onde o artista tem a possibilidade de ter um espaço de exposição aberto ao público para visitas a qualquer tempo e de onde estiver. "O objetivo é proporcionar a aproximação das pessoas com a arte contemporânea. Como o próprio nome sugere, faz um eixo entre novos artistas e curadores, entre a obra e seu potencial colecionador/comprador e entre as cidades; tornando-se também um forte eixo de ligação junto à projetos sociais e culturais", afirmam Sara Figueiredo e Sandra Tavares. 

Lançamento "Coletiva Eixo 2017"

Dia 24 de março, das 18h às 21h; e dias 25 e 26, das 10h às 15h

Centro Cultural Paschoal Carlos Magno, Niterói

Gabriela Gusmão mostra obras a partir da Itália

Gabriela Gusmão mostra obras a partir da Itália

As fronteiras na Arte contemporânea em Angola

As fronteiras na Arte contemporânea em Angola