Mostra de "cinema realidade" grego contemporâneo

Mostra de "cinema realidade" grego contemporâneo

“Greek weird wave” com curadoria de João Juarez Guimarães, Diana Iliescu e Anna Karinne Ballalai

   A Grécia vive crise econômica, como tantos outros países que seguem o princípio do capital, e em meio ao colapso financeiro uma nova “onda” de filmes revela uma realidade que rebate os tradicionais contornos do Cinema. Os críticos chamam essa produção, sem saber como definí-la, de “estranha”, ao se verem diante de filmes que mostram personagens enigmáticos em situações bizarras. Na imagem acima, "Juventude Desperdiçada", de Argyris Papadimitropoulos, 98 minutos, de 2011.

"Academia de Platão", de Filippos Tsitos, 103 min, 2009

"Academia de Platão", de Filippos Tsitos, 103 min, 2009

Destaques

   “Dente canino", de Giorgios Lanthimos,  de 2009, que está na seleção desta Mostra, ganhou o Prêmio Un certain Regard, no Festival de Cannes, e foi indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro em 2010. O filme narra a história de jovens que, excessivamente protegidos pelos pais, nunca tiveram contato com o mundo exterior. O filme será exibido no dia 18 de junho. O mesmo isolamento se observa em longas mais recentes como “L” (2012), de Babis Makridis, ou “Os Sentimentais” (2016), de Nikso Triantafillidis. Em outras produções, como “Academia de Platão” (2009), de Filippos Tsitos, “Meu país” (2010) de Syllas Tzoumerkas, e “Xenia” (2014) de Panos H. Koutras, a realidade catastrófica parece, pouco a pouco, contaminar a vida cotidiana com uma espécie de desassossego epidêmico cada vez mais ameaçador. Em ”Attenberg” (2010) de Athina-Rachel Tsangari, esse estranhamento se faz notar, ainda, quando uma jovem descobre a sexualidade ao mesmo tempo em que cuida do pai à beira da morte.

   Em paralelo, ao longo de toda a temporada será distribuído, gratuitamente, um catálogo contendo informações de cada filme, além e textos inéditos de Anna Karinne Ballalai, Luis Carlos Junior e Victor Narciso.

Programação

15 de junho (quinta-feira)

17h - Garoto que come alpiste (2012), de Ektoras Lygizos, 80 min, 16 anos

19h10 – Attenberg (2010), de Athina-Rachel Tsangari, 95 min, 18 anos

16 de junho (sexta-feira)

17h - Juventude Desperdiçada (2011), de Argyris Papadimitropoulos, 98 min, 16 anos

19h10 - Tungstênio (2011), de Giorgos Georgopoulos, 100 min, 16 anos

17 de junho (sábado)

16h - L (2012), de Babis Makridis, 87 min, 14 anos

18h - Xenia (2014), de Panos H. Koutras, 128 min, 18 anos

18 de junho (domingo)

16h - Dente Canino (2009), de Giorgios Lanthimos, 94 min, 18 anos

18h - Miss Violence (2013), de Alexandros Avranas, 99 min, 18 anos

Dente Canino, de Giorgios Lanthimos, 94 min, 2009

Dente Canino, de Giorgios Lanthimos, 94 min, 2009

“Mostra Cinema grego contemporâneo – Memórias da crise”

Término dia 18 de junho, às 18h

Caixa Cultural, Rio de Janeiro

Recentes de Araken extrapolam limites em "Interações"

Recentes de Araken extrapolam limites em "Interações"

“Oásis” no Tomie Ohtake promove experiências imersivas

“Oásis” no Tomie Ohtake promove experiências imersivas