Nauenberg expõe ensaio fascinante no CCCorreios

Nauenberg expõe ensaio fascinante no CCCorreios

“Entre Terra” eterniza pela fotografia um cenário que não pode mais ser visto e traz reflexão sobre as ações da humanidade

 Durante um ano, o artista visitou os subterrâneos da construção da Linha 4 do metrô carioca, inaugurada em 2016, com obras que marcaram, desde 2010, a cidade do Rio de Janeiro. As fotografias não são sobre a obra de engenharia, mas sobre a capacidade que o homem tem e usa para interferir no meio ambiente. “Decidi mergulhar em um ensaio sobre o tema e durante um ano fotografei essas interferências, procurando focar se eram cicatrizes (se mal feitas) ou tatuagens (se bem planejadas)... Uma ação forte do homem no meio ambiente, com imagens e formas que surpreendem e que desapareceram”, conta Nauenberg.

Nauenberg na Fotografia

 O currículo do artista inclui experiências de sucesso em outras áreas como Televisão, Cinema e Design, mas Ricardo Nauenberg iniciou trajetória artística com a Fotografia e ao retomá-la recentemente, em 2015, ele começou a reunir um denso acervo de registros sobre as obras da Linha 4 realizando ensaio nas escavações do Itanhangá, na Barra da Tijuca, da Antero de Quental e Igarapava, no Leblon, e da Praça Nossa Senhora da Paz, em Ipanema. A lente de 600 mm, que achata planos, e a 7 mm, que distancia e cria linhas e perspectivas, foram escolhidas pelo artista que teve por objetivo se afastar do enfoque documental jornalístico.

Visão de artista: Nauenberg mergulhou nos subterrâneos para clicar as ações do homem

Visão de artista: Nauenberg mergulhou nos subterrâneos para clicar as ações do homem

Seleção complexa

 Com curadoria de Marc Pottier, foram selecionadas, entre milhares de cliques, as fotografias para esta individual. Nauenberg já divulgou que deverá ser lançado, ainda neste 2017, um livro acrescido de outras imagens deste ensaio. São paisagens transitórias, que ninguém captou; uma “Serra Pelada” submersa, como ele descreve. Segundo o curador, “[...] o que é essencial aqui é o que permanece invisível: a impressão, fotografia após fotografia, de um fascínio notável e imenso que vem da repetição e da revelação do poder de um artista que consegue impor a realidade a este mundo abarrotado com leis desconhecidas e a confirmação de que este trabalho é realmente o resultado de uma aventura espiritual profundamente vivida no limiar entre o consciente e o inconsciente. É a vitória do efêmero. Nas fotografias de Ricardo Nauenberg, o tempo parece já ter destruído a criação do homem”.

Ricardo Nauenberg - “Entre Terra”

Término dia 21 de maio, às 19h

Centro Cultural Correios, Rio de Janeiro

MAM Rio recebe a exposição “Gaudí: Barcelona, 1900”

MAM Rio recebe a exposição “Gaudí: Barcelona, 1900”

O olhar, o poder e as performances de Monica Barki

O olhar, o poder e as performances de Monica Barki