O monumental “Pop Galo” vai do Tejo para Pequim

O monumental “Pop Galo” vai do Tejo para Pequim

A escultura foi instalada em Beijing para celebrar o Ano do Galo de Fogo no calendário chinês

   A obra de Joana Vasconcelos, que emite sons e é coberta por luzes LED coloridas, traz  diferentes leituras ao Galo de Barcelos. “A extraordinária riqueza das múltiplas simbologias associadas ao galo, em diferentes países e culturas, conferem à obra uma singular capacidade de alcance internacional” afirma Joana Vasconcelos. Na imagem, o "Pop Galo", 2016, azulejos Viúva Lamego, LEDs, fibra de vidro, ferro, fontes de alimentação, controladores, sistema de som / Composição de som e luz por Jonas Runa, 900 x 372 x 682 cm. 

Portugal e China

   A itinerância da escultura estava prevista e foi inserida à visita oficial do governo de Portugal à China. As luzes acesas do Pop Galo, no dia 26 de março, marcaram o encontro entre os dois países. Participaram da inauguração da obra o ministro da Economia de Portugal, Manuel Caldeira Cabral, a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, o presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo, o embaixador de Portugal na China, Jorge Torres-Pereira e a artista Joana Vasconcelos. O galo é um símbolo da cultura portuguesa e a itinerância da obra – que estava em Lisboa desde novembro de 2016 - para Pequim “representa a amizade profunda entre Portugal e a China por ocasião do Ano do Galo no calendário Chinês”, explicou o ministro de Portugal.

Joana desenhou os azulejos que foram produzidos e pintados à mão na antiga Viúva Lamego

Joana desenhou os azulejos que foram produzidos e pintados à mão na antiga Viúva Lamego

Azulejaria manual

   O monumental Pop Galo, desenhado e produzido por Joana Vasconcelos, tem aproximadamente dez metros de altura, pesa 3,5 toneladas e é composto por cinco cores: preto, vermelho, amarelo, azul e verde. A obra foi revestida com cerca de 17 mil azulejos, desenhados no atelier da artista e produzidos com pintura à mão na histórica fábrica Viúva Lamego, fundada em 1849 em Lisboa. E para trazer modernidade à tradicional azulejaria, Joana Vasconcelos incluiu na obra alta tecnologia e interação com o público.

A escultura é totalmente coberta por 15 mil luzes LED que à noite criam efeito impressionante  

A escultura é totalmente coberta por 15 mil luzes LED que à noite criam efeito impressionante  

Luz, som e código QR

   Se durante o dia a obra chama atenção por ser um galo monumental que emite sons, de noite atrai ainda mais com a propagação de luzes. Quem se aproxima da obra com um celular tem a possibilidade de, por meio de um código QR, selecionar luz, cor e música. E pronto! O "Pop Galo" produz um espetacular jogo de som e luz! A trilha musical foi especialmente criada para a obra, assinada pelo compositor português Jonas Runa, músico estudioso de Física e Matemática, conhecido por investigar e inventar instrumentos eletrônicos. Para emitir som e luz, a monumental escultura recebeu instalação de aproximadamente 15 mil luzes LED que preenchem as superfícies coloridas.

Mascote de sorte e felicidade

   Inspirada na cultura popular portuguesa, a escultura revive a lenda do Galo de Barcelos – que rendeu a tradicional cerâmica em Portugal. O Galo representa o espírito da justiça e da bondade. Assim, o governo de Portugal resolveu promover a itinerância da obra para a Pequim, estreitando relações exteriores com o gigante asiático em ocasião do Ano do Galo na China.

O objetivo da artista é promover o diálogo sobre o simbolismo do galo noutras culturas

O objetivo da artista é promover o diálogo sobre o simbolismo do galo noutras culturas

Galo de Barcelos

   Como toda lenda, esta também possui várias versões. Considerada um ícone de Portugal, a lenda do Galo de Barcelos tem origem no período Medieval. Uma delas conta que “os habitantes de Barcelos andavam alarmados com um crime que ficou impune. Um peregrino galego que, certo dia, passava por Barcelos a caminho de Santiago de Compostela foi denunciado como o criminoso ao juiz. O peregrino foi preso e condenado à forca, apesar das suas juras de inocência. Antes de ser enforcado, pediu, como última vontade, que o levassem à presença do juiz que o condenara. Em casa do magistrado, que se preparava para trinchar um galo assado, o peregrino pediu a Santiago e disse: "É tão certo eu estar inocente como o galo que tem aí na mesa cantar antes do dia acabar!" Todos os presentes se riram. Mas, para espanto de todos, antes do fim do dia o galo levantou-se e cantou. O juiz correu até ao local da forca e libertou o pobre inocente”.

Trajetória ascendente

   Joana Vasconcelos vive e trabalha em Lisboa, mas nasceu em Paris, em 1971. Começou a mostrar seus trabalhos em 1990. O reconhecimento internacional veio com sua participação na Bienal de Veneza em 2005. Depois, fez outra participação na Bienal, em 2013. Destacam-se ainda uma individual no Castelo de Versailles, na França, em 2012; e a primeira retrospectiva no Museu Coleção Berardo, em Lisboa, 2010. No Brasil, em 2008, apresentou individual na Pinacoteca do Estado de São Paulo. Possui obras em coleções públicas e privadas. Seu trabalho, que chama atenção por resgatar a História e ao mesmo tempo transitar no mundo moderno, recebeu cobertura jornalística em inúmeras publicações periódicas, além de livros, como o mais recente “Joana Vasconcelos: Material World“, pela Thames & Hudson, lançado em 2015. Atualmente, no Brasil, Joana Vasconcelos é representada pela Casa Triângulo, em São Paulo.

A cuidadosa e técnica desmontagem da obra em Portugal atraiu a atenção do público  

A cuidadosa e técnica desmontagem da obra em Portugal atraiu a atenção do público  

“Pop Galo” no Brasil

   Havia planos para a escultura participar do calendário de celebrações dos 450 anos da cidade do Rio de Janeiro em 2014, para os quais foi idealizado, mas devido à instabilidade política do Brasil, esse projeto não foi executado. Segundo a artista, o “Pop Galo” é transversal, multicultural. Ela espera que a peça viaje por mais lugares em todo o mundo: “O desígnio dessa escultura é fazer um paralelismo entre a simbologia do galo na cultura portuguesa e noutras culturas”.

“Pop Galo”

Término dia 15 de abril de 2017

Bairro de Arte 798, Beijing

Toda a atualidade da obra de Letícia Parente

Toda a atualidade da obra de Letícia Parente

Mostra apresenta 290 originais de J.Carlos

Mostra apresenta 290 originais de J.Carlos