Prada faz crítica à proibição da nudez no mundo atual

Prada faz crítica à proibição da nudez no mundo atual

Pela primeira vez, a Grife faz sozinha o desfile pré-Primavera-Verão

   Ao apresentar, em Milão, a nova Coleção “Cruise” - linhas feminina e masculina para a próxima Estação na Europa, Prada se manifestou contra a forma como a nudez ainda é vista e proibida em todo o mundo. "Não se pode mais ser livre para fazer aquilo que se quer, como faziam os estilistas antigamente, que nos anos 60 e 70 se voltavam a comunidades menores, de ricos burgueses, brancos e católicos. Hoje, é necessário dialogar com centenas de religiões, culturas e sensibilidades. Não se pode falar só com aqueles que são parecidos com você, mas sim com o mundo inteiro", concluiu Miuccia, que é PhD em Ciências Políticas e ex-militante do Partido Comunista Italiano. 

Liberdade

   A transmissão ao vivo do Desfile mexeu com a alta sociedade mundial, que tem a Grife como uma de suas favoritas, lançando novas tendências no Design, ditando comportamento e estilo que influenciam todas as outras classes sociais. A estilista Miuccia Prada chamou a atenção para o fato de termos apenas alguns tipos determinados de liberdade hoje: “Quando eu era jovem, saíamos para passear nus. Hoje, em compensação, todas as civilizações convivem juntas e devem ter respeito às diversas sensibilidades. Na América, não se pode mostrar os seios; na Arábia Saudita e na China, nem se fala. O respeito ao pensamento dos outros comporta dizer cada vez menos. O vocabulário se restringe. Há sempre menos liberdade".

Desfile de Prada no dia 7 de maio em Milão: peças dialogam com Arquitetura e modernidade

Desfile de Prada no dia 7 de maio em Milão: peças dialogam com Arquitetura e modernidade

Tarjas

   O palco escolhido em Milão não poderia ter sido mais central – o extraordinário Observatório da Galeria Vittorio Emanuele. Prada apresentou a nova Coleção que contém diversas peças inspiradas na tarja preta, que é notável por ser usada historicamente para censurar a nudez em impressos e em vídeos. Durante o Desfile, na passarela a Coleção surpreendeu ao impor as tarjas pretas no diálogo com as linhas retas da Arquitetura, passeando pela elegância de anáguas e pela modernidade das jaquetas esportivas. Tops usados de outras cores também chamaram a atenção.

Maria Bianchi

   Prada é uma marca italiana considerada um símbolo de luxo e status. No início de sua história, em 1913, era especializada em malas de viagem, bolsas e artigos de couro. Porém, tudo mudou em 1978 quando a direção de arte da marca passou para as mãos da neta do fundador, Maria Bianchi - Phd em Ciências Políticas, ex-militante estudantil e ex-membro do Partido Comunista Italiano - filha de Luísa Prada.

Diferente do sensual

   Com o nome artístico Miuccia Prada, a neta transformou a Prada numa lançadora de tendências e produtora de "conceitos". Miuccia quis trazer para suas coleções uma mulher inteligente, bem informada, ousada e inovadora, bem diferente do estilo feminino e sensual pregado pela maioria dos estilistas homens. Em seu primeiro desfile de prêt-à-porter, Miuccia causou impacto e ganhou importância. Na época, a editora da Vogue nos EUA declarou que "Prada é o único motivo para alguém assistir à temporada de moda em Milão".

Prada usou o preto para contrapor os conjuntos numa representação das proibições atuais

Prada usou o preto para contrapor os conjuntos numa representação das proibições atuais

Fundação de Prada

   Prada foi fundada em 1914 por Mario Prada e seu irmão Martino como a Fratelli Prada, em Milão. Mario Prada faleceu em 1958. O filho não se interessava pelos negócios, então a sua filha Luísa Prada assumiu a empresa por quase vinte anos. Maria Bianchi, a Miuccia, filha de Luísa, ingressou na empresa em 1970 e desde 1978 responde pelos negócios. Miuccia, apelido de infância Miu-Miu (que é o nome de uma das marcas do conglomerado Prada), transformou a fábrica de Milão em um império e chega, neste 2017, aos 68 anos, com a liberdade de criticar o mundo inteiro.

Desfile de Coleção “Cruise” de Prada
Dia 7 de maio de 2017
Observatório da Galeria Vittorio Emanuele, Milão
MNBA traz referência à "Paisagem na Academia"

MNBA traz referência à "Paisagem na Academia"

“Música no Palácio” tem piano ao vivo com cinema mudo

“Música no Palácio” tem piano ao vivo com cinema mudo