Premiada, individual de Adriana Maciel segue para Fortaleza

Premiada, individual de Adriana Maciel segue para Fortaleza

A mostra “Locus” propõe um jogo lúdico com a percepção do espectador

São pelo menos 25 obras, entre telas, objetos e instalações que trazem um conjunto desenvolvido pela artista nos últimos dez anos. A exposição foi contemplada pelo Prêmio Funarte Conexão Circulação Artes Visuais e já foi apresentada pela Galeria Funarte de Artes Visuais em São Paulo em 2018 e chega agora em Fortaleza. Expondo pela primeira vez na capital do Ceará, Adriana Maciel explica que a exposição sintetiza sua produção nos últimos anos e pode ser interpretada como uma única instalação, pois reúne elementos que conferem unidade aos trabalhos. Na reprodução acima, obra da série Rotor, 2017, acrílica sobre madeira, 20,4 x 0,7 cm.

Adriana Maciel, série Rotor, 2017, acrílica sobre madeira, 20,4 x 0,7 cm

Adriana Maciel, série Rotor, 2017, acrílica sobre madeira, 20,4 x 0,7 cm

A mostra está dividida em 13 telas da série “Com-partimentos”, dez objetos pictóricos das séries “Núcleos” e “Rotor”, e duas instalações, “Trajetória” e “Órbitas”.

“Em conjunto, as obras estabelecem algumas oposições: ausência e presença, esgarçadura e enrugamento, dentro e fora, realidade e ficção, excesso e nada, superfície e profundidade, coesão e desdobramento. Ao fragmentá-las em módulos, estabeleço uma estratégia operacional na construção dos espaços pictóricos, adequando-os ao local. Há um movimento implícito de compressão e dilatação. Uma mesma obra pode apresentar-se condensada ou ampliada, e às vezes ocupar de forma particular os cantos, o chão ou o teto, alterando a percepção dela emanada. Nas telas, “esculpo” a superfície, como se estivesse cortando a parede. Nos volumes sólidos, por sua vez, é como se eu buscasse anular a matéria”, diz Adriana Maciel.

Adriana Maciel, Sem título, díptico, 2010-2011, acrílica sobre tela, 1 x (100 x 76 cm) , 1 x (78x103 cm)

Adriana Maciel, Sem título, díptico, 2010-2011, acrílica sobre tela, 1 x (100 x 76 cm) , 1 x (78x103 cm)

Para a exposição, Adriana Maciel escreveu um texto onde detalha o processo criativo das obras: “Na série Com-partimentos, as telas, em sua maioria polípticos, modulam o espaço expositivo, ao ocupar de forma estratégica as particularidades de cada local. Em Núcleos, a representação pictórica em pequenos objetos de madeira simula buracos ou reentrâncias em suas superfícies. Já Rotor se compõe de 15 objetos redondos de madeira motorizados, em que os movimentos circulares potencializam a volumetria virtual das representações. As imagens sugerem variações de cavidades ora côncavas, ora convexas. Alguns desses objetos aludem a formas orgânicas diversas, como se tivessem vida latente e buscassem a saída de suas cápsulas. Outros se assemelham a olhos e estabelecem um jogo de ver e ser visto. Na instalação Trajetória, reúnem-se 70 obras seriadas sobre um tablado de sete metros. No centro de cada peça, encontra-se representado um núcleo vazio, um buraco ilusório, ao passo que, em sua seriação uniforme, visualiza-se uma passagem. O espectador, ao caminhar ao longo da instalação, amplia essa percepção, como se as peças estivessem interligadas por um tubo virtual. Em Órbitas, por fim, há dez peças redondas seriadas sobre um tablado de três metros. Cada uma delas gira sobre o seu eixo, tem sua própria órbita, mas participa do movimento ao seu redor. A figuração de uma esfera vermelha é potencializada pelo movimento, que ganha autonomia e acentua sua volumetria, enquanto a rotação simultânea das peças estabelece uma organização desorganizada.”

Adriana Maciel, Deslocamento - 5 partes, 2010-2011, acrílica sobre tela

Adriana Maciel, Deslocamento - 5 partes, 2010-2011, acrílica sobre tela

Oficina

Esta exposição oferece um viés de formação, oferecendo a Oficina “Pintura como Experiência do Olhar”, ministrada por Adriana Maciel nos dias 15, 16 e 17 de fevereiro. O momento terá dois objetivos: a experiência técnica e o estímulo em olhar sobre detalhes que se encontram ao redor, como base ao pensamento construtivo do espaço da representação. A oficina também visa desenvolver a experimentação do processo técnico, considerando a vivência individualizada, e abordando temas que ampliem o conhecimento desta mídia e a sua relação com o processo atual da arte. Com isso, a ideia é desenvolver a experiência do olhar contrapondo a bidimensionalidade e a tridimensionalidade como forma de pensar representação do espaço. A oficina é gratuita e as vagas são limitadas com agendamento pelo educamcc@gmail.com.

Adriana Maciel, Sem título-políptico de 5 partes, 2006, 5 x (200x 50 cm)

Adriana Maciel, Sem título-políptico de 5 partes, 2006, 5 x (200x 50 cm)

Sobre Adriana Maciel

Adriana Maciel nasceu em Belo horizonte, vive e trabalha no Rio de janeiro. Formada em pintura e licenciatura na UFMG (1990, 1992) e no curso “Aprofundamento em Artes Visuais” da Escola de Artes Visuais Parque Lage (1995). Artista visual, trabalha com pintura, desenho, fotografia e vídeo. Participou de exposições individuais e coletivas no Brasil e exterior. Realizou exposições individuais em Instituições Culturais como: Centro Cultural Cemig (1996) Paço imperial (RJ- 1997), Funarte (RJ- 1998,2008, 2018), Centro Cultural dos Correios (RJ-2004), Palácio das Artes (BH-2015) e galerias de arte em Belo Horizonte em 1996, São Paulo em 2004 e Rio de Janeiro em 2006. Entre as exposições coletivas, destacam-se: Rumos Visuais - Itaú Cultural, SP-1999-2000, Projeto Abra/ Coca-Cola- Centro Cultural Vergueiro, SP-1998, SP-Arte - Parque Ibirapuera, SP-2005, Caixa Cultural RJ-2001, Arquivo Geral-Centro Cultural Hélio Oiticica, RJ -2006. MAM-RJ-2008, Galeria do Mosteiro de Alcobaça- Portugal- ano comemorativo do Brasil em Portugal. Ganhou os prêmios:  Projeto Macunaíma - Funarte- RJ-1998, Prêmio Projéteis Funarte de Arte Contemporânea, RJ-2008, Prêmio Programa Rede Nacional Funarte Artes Visuais 7ª e 9 ª edições-2010 e 2013, Edital Artes Visuais da Fundação Clóvis Salgado/Ocupação Palácio das Artes BH-2015, Prêmio Funarte Conexão Circulação Artes Visuais-2016. Foi indicada para a bolsa CIFO - Cisneros Fontanals Art Foundation / Miami (2007).

Adriana Maciel, Terrítório 01, 2006, políptico seis partes, 180 x 178 x 153 cm

Adriana Maciel, Terrítório 01, 2006, políptico seis partes, 180 x 178 x 153 cm

“LOCUS - pinturas de Adriana Maciel”

Abertura, dia 14 de fevereiro, às 19h, com visita guiada com a artista e interprete de Libras e lançamento do catálogo https://issuu.com/adrianamaciel/docs/locus_adriana_maciel

Oficina com vagas limitas, gratuita, dias 15, 16 e 17 de fevereiro

Término em 07 de abril de 2019

Museu da Cultura Cearense, Centro Dragão do Mar-Fortaleza

"O Negro no Rio", de Georgia Lobo, é um marco do antirracismo

"O Negro no Rio", de Georgia Lobo, é um marco do antirracismo

 Exibição de “AMescla na Bahia” seguida de debate no ArteUFF

Exibição de “AMescla na Bahia” seguida de debate no ArteUFF