Zanini de Zanine lança esculturas e usa tarugo na movelaria

Zanini de Zanine lança esculturas e usa tarugo na movelaria

Pela primeira vez, o premiado designer experimenta o uso de cavilhas em suas peças

“Planos Maciços” apresenta cerca de treze obras inéditas, todas de 2018, do premiado designer Zanini de Zanine. São mobiliários e esculturas. As obras foram produzidas especialmente para esta individual. As peças produzidas com madeira de demolição de espécies brasileiras fazem parte de uma nova pesquisa do designer, valorizando e preservando as técnicas manuais de trabalho. Uma novidade é a utilização, pela primeira vez, de volumes cilíndricos em madeira nas peças de mobiliário, cavilhas, que são introduzidas como se estivessem perfurando as poltronas. “São peças fora do comum, diferente do que fiz até agora, com perfurações nas quais experimento o tarugo de madeira nos planos”, conta o designer. Na reprodução acima, a escultura Dobra, 2018, em ipê tabaco.

 Rivotril, Zanini de Zanine Caldas, 2018

Rivotril, Zanini de Zanine Caldas, 2018

Diálogo entre as obras

Poltronas, bancos e esculturas, produzidas com ipê-tabaco e eucalipto vermelho, compõem a exposição, destacando as especificidades físicas e sensoriais de cada espécie. O ipê-tabaco é uma madeira que tem veios fortes e bem definidos e isso sobressai no mobiliário. “Algumas esculturas nasceram do mobiliário e vice-versa”, diz Zanini de Zanine, que aproveitou, em muitos casos, a geometria original das peças de demolição para criar os novos trabalhos. 

 Escultura, Zanini de Zanine Caldas, 2018, Ipê de demolição

Escultura, Zanini de Zanine Caldas, 2018, Ipê de demolição


Geometria

“As obras têm uma geometria forte e muitos ângulos são baseados nos encaixes e cortes das peças originais. Algumas, por exemplo, eram colunas e as peças novas nascem desses ângulos”, explica Zanini de Zanine. 

Esculturais

Na exposição, haverá, ainda, alguns múltiplos, que fazem uma “tradução contemporânea de objetos da atualidade”, diz Zanini. Um exemplo é a escultura “Rivotril”, em madeira, que faz alusão ao medicamento tão em voga atualmente.

zanini de zanine-peça.jpg


Sobre o artista

Zanini de Zanine Caldas nasceu no Rio de Janeiro em 1978 e cresceu vendo o pai, José Zanine Caldas, trabalhar. Estagiou com Sergio Rodrigues, quando produziu seu primeiro móvel. Em 2002, graduou-se em Desenho Industrial pela PUC-Rio. A partir de 2003, começou a produzir móveis em madeira maciça, com peças de demolição – colunas, vigas e mourões de casas antigas – batizadas como “Carpintaria Contemporânea”. A partir de 2005, começa a criar uma nova linha de móveis com peças produzidas industrialmente, usando além de madeira com origem controlada materiais diversos como plástico, metacrilato, metais e partes de outros produtos industrializados. Para representar os móveis dessa nova linha, Zanini cria em 2011 o Studio Zanini. Recebeu importantes prêmios de Design no Brasil e no exterior pelos móveis que criou nos dois segmentos e expôs em eventos nacionais e internacionais da área. Hoje, assina peças para grandes marcas nacionais e internacionais como a francesa Tolix, as italianas Cappellini, Slamp e Poltrona Frau, ESPASSO, entre outras.Nomeado "Designer do Ano" pela Maison& Objet Americas 2015 e contemplado pelo Philadelphia Museum of Art como um dos jovens talentos que mais contribui para o desenho autoral na atualidade, Zanini de Zanine tem suas criações em acervos de museus da Europa, Estados Unidos e Brasil.


"Zanini de Zanine – Planos Maciços"

Abertura, 01 de dezembro de 2018, das 11h às 15h

Término,  dia 21 dezembro de 2018

Luciana Caravello Arte Contemporânea, Rio de Janeiro

​Recentes e inéditos de Vanderlei Lopes na Athena

​Recentes e inéditos de Vanderlei Lopes na Athena